Como você pode ser o catalisador da transformação da sociedade

530
0
Compartilhe:

Você sabe que qualquer tipo de mudança sustentável começa por você. São sua s crenças, valores e iniciativa que produzem as mudanças.

Neste podcast eu queria fazer essa conexão do todo maior do país, o resgate da ética no país, com aquilo que cada um de nós pode fazer no nosso próprio universo. Como líderes podemos ser um líder de uma empresa, de uma pequena empresa, de uma microempresa. Podemos ser o líder de um setor ou podemos simplesmente estar postado dentro da organização em qualquer lugar e nos sentirmos líderes. Ou pessoas capazes de tomar a iniciativa e fazer uma série de coisas acontecer. Que é um pouco dessa autonomia que as pessoas têm hoje no século 21. No século 21 é enorme o poder que cada indivíduo tem. E é interessante a gente pensar sobre essa perspectiva de como cada indivíduo pode fazer enorme diferença na evolução do todo. Então, neste podcast vamos refletir sobre isso e eu queria compartilhar algumas reflexões que poderão levar talvez até a mudanças imediatas em nosso dia a dia.

Nós temos definido liderança de um jeito muito amplo. Nesse século 21 cada indivíduo é um potencial líder. Um funcionário pode desencadear um processo de transformação da própria organização. Se a pessoa tiver iniciativa, se tiver coragem, se tiver esse pique de ir à frente, envolver mais gente etc. Então, eu tenho colocado que os líderes – vou falar dos líderes tradicionais agora – pensem na sua própria organização. A organização é um pequeno universo. Na verdade posso ter uma organização de 10 pessoas. É um pequeno universo, um fractal desse todo maior. E é dentro desse fractal que nós podemos exercitar tudo que a gente quiser. É como se fosse um pequeno tatame onde a gente vai praticando, praticando em pequeno grupo. Isso vai nos fazendo polir nossas próprias competências em gestão de conflitos, lidar com as barreiras, lidar com as diferenças interculturais e tudo mais. E vai nos fazendo ficar cada vez mais eficazes em nosso jeito de lidar com todas essas questões que existem na sociedade maior. É aí que naturalmente, ao observar como é que as coisas acontecem, na medida que isso é praticado efetivamente nesse pequeno grupo, é como se isso tudo fosse se expandindo de forma absolutamente natural. Sem inclusive que a gente faça algo a respeito, crie um plano ou algo assim.  

Nesse ponto é impressionante como a vida funciona. Porque, na verdade, começamos a trabalhar esse pequeno grupo, começamos a fazer esse grupo evoluir. Cada pessoa desse grupo está ligada a outras redes, família etc. E naturalmente esse grupo vai crescendo e é impressionante como mais sutilezas, nuances vão aparecendo. É como se aquele pequeno universo começasse a se expandir. E na verdade nós temos outros universos que são contactados e nós começamos a ampliar esse escopo inteiro. Se a gente disser: nós começamos, … eu comecei… Pode até dizer isso, mas no momento em que a gente fala com a outra pessoa já é “nós” …  esse processo vai aumentando de uma forma muitas vezes exponencial. Por exemplo, quando estamos presentes nas redes sociais, estamos usando toda a tecnologia que amplifica as próprias redes de um jeito impressionante. Então, na medida em que a gente consiga atuar no nosso próprio universo de forma coerente, é impressionante como isso vai gerando uma evolução absolutamente natural e muitas vezes em uma curva exponencial. Mas tudo começa com esse pequeno universo e quando você fala sobre o que o líder pode fazer em sua área, eu iria um pouco atrás: o que o líder (ou a pessoa que quer desencadear esse processo) trabalha dentro de si primeiro? E esse encontro que talvez seja mais sutil, mais difícil e mais impactante.

E essa reflexão é aquela que faz o líder pensar: Eu estou sendo ético em tudo que eu faço, em cada detalhe do dia a dia? Eu penso no bem comum em cada ato da minha vida pessoal e profissional? Essa é uma reflexão interna, porque na verdade nós somos um pequeno universo também, e essa reflexão para si é que leva para esse conceito da “ética de si”. E esse polimento interno antecede a expansão para outras pessoas, para grupos menores que vão se ampliando. E se cada ampliação pressupôs também uma gestão de si e de todos os membros desse grupo, aí é que nós estamos vendo uma evolução extremamente consistente, sólida, forte, com enorme força transformadora.

Agora, se cada pessoa do grupo (mesmo os líderes) pensar em criticar os outros, querer que os outros mudem sem investir em si, esse é um movimento falso, fraco, e provavelmente os resultados não serão muito significativos. Então, tudo começa com essa ética de si, essa busca de coerência interna em que nós analisamos cada canto do nosso ser à busca de coisas que precisamos ainda tirar do egoísmo que nos faz ficar centrados em nós e impedem que a gente pense nos outros e se conecte a outros “eus” estão ao nosso redor. Essa é a reflexão que não é fácil fazer, mas eu gostaria de nesse ponto também incentivar todos vocês a fazerem essa reflexão para dentro. E tenho certeza que isso vai fazer com que a nossa evolução aconteça de forma consistente, profunda, sólida, bem fundamentada. E a força de transformação que existe no todo, nesse ato de trabalhar em si, seus valores, é algo que sempre me surpreende, é impressionante. Acho que vale experimentar.

Então nesse podcast mais uma vez nós estamos deixando uma pequena semente para reflexão. E talvez aqui exista algo que seja mais difícil, fazer essa reflexão para dentro. E muitos de nós, em vários momentos, não queremos estar sozinhos. Não queremos fazer esse mergulho interno. E nós vemos pessoas que têm medo desse encontro para dentro. Mas esse é o convite explícito que nós estamos fazendo nesse podcast. Para que a gente pare um pouco pra pensar. Sozinhos. Não é para conversar. Talvez vocês queiram fazer isso no carro, talvez vocês queiram fazer isso fazendo jogging, correndo no parque, até depois de ouvir esse podcast. Mas eu gostaria muito de deixar que vocês abram um espaço nessa jornada, no carro ou no parque, para essa reflexão para dentro. E tenho certeza de que se isso for feito consistentemente – bastam 15 minutos por dia para esse mergulho interno – nós vamos evoluir a uma taxa impressionante.

Boa evolução para todos

Compartilhe: