Evento Especial | 26 DE JULHO DE 2018

O planejamento como bússola, não como mapa, na busca da excelência em performance.

Coordenação de Oscar Motomura

Os planos estão definidos, mas as surpresas não cessam de aparecer todos os dias. Como desenvolver o equilíbrio necessário para, sem perder de vista os resultados pretendidos, surfar no inesperado e nas turbulências de forma segura? Como criar os caminhos necessários a cada momento, confiando na bússola e não se prendendo a caminhos pré-formatados?
Este evento pode ser o início do processo de reinventar o ciclo permanente de planejamento-ação que levará sua organização a um novo patamar de inovação, performance e resultados.

A quem este programa é dirigido?

A líderes de empresas privadas e instituições públicas que estão direta ou indiretamente envolvidos com a potencialização da performance de suas organizações.

Objetivos do programa

  • Assegurar a  compreensão em profundidade de uma proposta de planejamento-ação biológico e flexível, mais compatível com os tempos atuais, de “transição permanente” e busca incessante de novos patamares de performance.
  • Demonstrar as condições fundamentais para: (1) combinar a estabilidade necessária no que for essencial para a realização do propósito maior da organização com (2) soluções originais, criadas em tempo real, para superar os desafios novos que forem surgindo a cada momento.

Principais temas

1

Planos top-down que ameaçam a performance

De que forma planos mecanicamente formulados num estilo de comando e controle vêm conduzindo a uma gestão / liderança focada em definir metas altas e forte cobrança no dia a dia? Como esse modelo está levando as organizações a altos níveis de estresse, baixa performance e resultados medíocres?

3

Resistências à mudança como Impulsionador de evolução

Como trabalhar produtivamente as resistências que existem na cultura da organização (“será algo caótico, anárquico...”) em relação a um jeito mais flexível de planejar ações e fazer acontecer?

5

Alta tecnologia com apurado senso de julgamento

As novas tecnologias e a crescente pressa em migrar para uma cultura intensamente digital irão ajudar no “surfar” imaginativo e criativo em tempo real? Em que dimensões a resposta seria afirmativa? E em quais o salto de patamar dependerá de um senso de julgamento mais refinado e níveis de consciência mais elevados dos líderes e pessoas chave da organização?

2

Envolvimento, comprometimento e alta performance

Como seria um jeito de formular planos de ação (e até definir metas e orçamentos) que assegure ampla flexibilidade / alta adaptabilidade exigidas nos tempos que vivemos? Como esse jeito pode contribuir para a formação de equipes de alta performance?

4

Refletir sempre para poder agir instantaneamente

Como instalar na organização uma cultura de reflexão contínua no dia a dia que alimente os movimentos estratégicos e táticos com alta velocidade? E que assegure execução de alta qualidade de tudo que é decidido? Que práticas de criação instantânea poderão gerar performances excepcionais e resultados extraordinários a curtíssimo prazo?

6

A transição do mecânico para o biológico em planejamento e  ação

Como superar rapidamente uma cultura de formulação mecânica e hierárquica (e “obediência cega”) de planos e definição de metas e orçamentos? Como evoluir para uma cultura mais biológica, muito mais ajustada ao contexto de surpresas contínuas que caracterizam (e continuarão a caracterizar) os tempos atuais?

Em tempos de turbulência, a volta ao essencial?

Colocar o foco da atenção e atuar em áreas críticas - o básico indispensável de qualquer organização - pode ser fundamental para enfrentar com sucesso as turbulências e incertezas que fazem parte do ambiente e que serão cada vez mais intensas.

Veja a seguir as principais áreas nas quais o surfing imaginativo e a prontidão criativa podem potencializar a performance da sua organização.

7movimentos estratégicos que podem desencadear um profundo processo de mudança cultural em relação à performance da organização.

1. Movimento para fortalecer a capacidade de execução com excelência e agilidade e para aplicação de tecnologias de ponta em atividades fim da empresa.

2. Movimento para revelar mercados ocultos e abrir velozmente novas fontes de receitas.

3. Movimento para fortalecer a cultura de eficácia em custos e eliminar desperdícios no uso de recursos.

4. Movimento para liberar caixa/capital de giro das operações e otimizar a alavancagem financeira.

5. Movimento para fortalecer a resiliência das pessoas e manter a energia e o engajamento elevados, mesmo em tempos de altos e baixos.

6. Movimento para fortalecer o espírito de colaboração, harmonizar conflitos e intensificar a cultura de servir.

7. Movimento para fortalecer a cultura de ética e promover compliance sem lacunas.

Informações  e inscrições

Data: 26 de julho de 2018

Horário: das 14h às 17h

Local: Sede da Amana-Key - Rua Nova América, 84 - Granja Viana - Cotia, São Paulo

 

InscrIções

 

Para informações, entre em contato com nossa equipe de relacionamento:
Telefone: (11) 4613-2323 | Whatsapp: (11) 9 7256-7934
atendimento@amana-key.com.br

Sobre a Amana-key

Somos uma empresa especializada em inovações de ponta nas áreas de gestão, estratégia e liderança de organizações públicas e privadas. Nossa razão de ser é contribuir para o bem comum, colocando nosso know-how a serviço de organizações que buscam assegurar excelência e elevado nível de consciência em tudo que fazem.

Saiba mais

Siga a amana-key

© todos os direitos reservados |  grupo amana-key

Política de Privacidade

1

Planos top-down que ameaçam a performance

De que forma planos mecanicamente formulados num estilo de comando e controle vêm conduzindo a uma gestão / liderança focada em definir metas altas e forte cobrança no dia a dia? Como esse modelo está levando as organizações a altos níveis de estresse, baixa performance e resultados medíocres?

2

Envolvimento, comprometimento e alta performance

Como seria um jeito de formular planos de ação (e até definir metas e orçamentos) que assegure ampla flexibilidade / alta adaptabilidade exigidas nos tempos que vivemos? Como esse jeito pode contribuir para a formação de equipes de alta performance?

3

Resistências à mudança como instrumento de evolução

Como trabalhar produtivamente as resistências que existem na cultura da organização (“será algo caótico, anárquico...”) em relação a um jeito mais flexível de planejar ações e fazer acontecer?

4

Refletir sempre para poder agir instantaneamente

Como instalar na organização uma cultura de reflexão contínua no dia a dia que alimente os movimentos estratégicos e táticos com alta velocidade? E que assegure execução de alta qualidade de tudo que é decidido? Que práticas de criação instantânea poderão gerar performances excepcionais e resultados extraordinários a curtíssimo prazo?

5

Alta tecnologia com apurado senso de julgamento

As novas tecnologias e a crescente pressa em migrar para uma cultura intensamente digital irão ajudar no “surfar” imaginativo e criativo em tempo real? Em que dimensões a resposta seria afirmativa? E em quais o salto de patamar dependerá de um senso de julgamento mais refinado e níveis de consciência mais elevados dos líderes e pessoas chave da organização?

6

A transição do mecânico para o biológico em planejamento e  ação

Como superar rapidamente uma cultura de formulação mecânica e hierárquica (e “obediência cega”) de planos e definição de metas e orçamentos? Como evoluir para uma cultura mais biológica, muito mais ajustada ao contexto de surpresas contínuas que caracterizam (e continuarão a caracterizar) os tempos atuais?

7AÇÕES ESTRATÉGICAS
PARA FAZER FRENTE ÀS TURBULÊNCIAS E INCERTEZAS DOS PRÓXIMOS 12 MESES